Entenda mais sobre o projeto que modifica Imposto de Renda.

Entenda mais sobre o projeto que modifica Imposto de Renda.

Para enfrentar as resistências dos grandes empresários ao projeto de reforma tributária, o ministro da Economia, Paulo Guedes, sinalizou que o governo deve acelerar a queda do Imposto de Renda das empresas em 2022. Mas ele não gostaria de abrir mão da volta da taxação na distribuição de lucros e dividendos com uma alíquota de 20%. Pelo governo, a alíquota do IRPJ cairia cinco pontos porcentuais. Guedes já antecipa que a queda pode ocorrer de uma vez só no ano que vem.

A proposta de reformulação foi apresentada na sexta-feira, 25, ao Congresso Nacional e, desde então, o governo vem sofrendo diversas críticas do mercado financeiro e das grandes empresas que distribuem tais dividendos.

Empresários disseram ao ministro que queriam uma alíquota de lucros e dividendos na mesma proporção da queda, onde se queixam da tributação em nova proposta do governo, pois a avaliação é que a redução nas alíquotas do IRPJ não será suficiente para compensar o aumento em outras frentes.

E de acordo com os dados obtidos no InfoMoney, para aliviar o bolso das empresas, o governo contrabalançou com uma redução gradual no IRPJ, hoje em 25%. A alíquota passaria a 22,5% em 2022 e a 20% a partir de 2023. Para os críticos, porém, a conta não fecha. O próprio governo informou que espera arrecadar R$ 18,5 bilhões em 2022, R$ 54,9 bilhões em 2023 e R$ 58,15 bilhões em 2024 com a tributação sobre lucros e dividendos, além de outros R$ 2,75 bilhões em 2022, R$ 7,18 bilhões em 2023 e R$ 7,6 bilhões em 2024 com o fim do JCP. Já a redução das alíquotas do IRPJ reduziria a arrecadação em R$ 18,52 bilhões em 2022, R$ 39,2 bilhões em 2023 e R$ 41,53 bilhões em 2024.

Saiba como podemos ajudar você e sua empresa!

Entre em contato conosco e descubra.