Como sua empresa pode crescer contribuindo para o meio ambiente

Como sua empresa pode crescer contribuindo para o meio ambiente

A sustentabilidade empresarial é uma ideia que se baseia em adotar ações que permitam o crescimento econômico da empresa sem agredir o meio ambiente. Um empreendedor pode tornar a sua empresa sustentável com a adoção de algumas práticas simples, como: reduzir o consumo, inovar e compartilhar ideias.

Adotar práticas sustentáveis é uma tendência cada vez maior entre as empresas. Fomentar essas práticas é importante para sua própria existência e influência no lucro e longevidade do negócio.

Para uma empresa ser considerada um exemplo em sustentabilidade ambiental é necessário apresentar medidas voltadas para três dimensões: ambiental, econômica e social. A adoção dessas práticas permite que o ambiente seja protegido e ainda podem trazer benefícios para os negócios.

 

Crescimento da empresa sustentável

O conceito de empresa sustentável está baseado em três pilares: econômico, ambiental e social. Esse termo é definido como sendo um conjunto de ações adotadas pelas empresas com o objetivo de atuar de maneira consciente e com atitudes éticas. Visando preservar o ambiente e à sociedade em que está inserida. Além, do lucro que essas práticas podem trazer para a organização

Para lucrar mais adotando práticas sustentáveis a instituição precisa incorporar internamente ações sociais e ambientais. Essas ações visam atender as necessidades da sociedade, a valorização da imagem e do ambiente de trabalho.

Práticas sustentáveis como pequenos esforços nos escritórios ou linhas de produção, incentivando os funcionários a terem suas próprias canecas ou fazer uma ampla campanha de gestão de resíduos deixou de ser um diferencial e passou a serem ações básicas para uma empresa.

 

Como tornar a empresa sustentável?

  1. Seja transparente: Quando as pessoas sabem o que acontece dentro da organização elas passam a ter mais empatia, confiança e entendimento sobre os valores e a missão da empresa. Adotar essa prática acaba aumentando consideravelmente as taxas de fidelização de clientes em longo prazo;
  2. Informatize seus documentos: Durante o expediente são gerados vários papéis com as informações pertinentes a empresa. O grande empecilho é o que fazer com esses papéis após o fim de sua legalidade. Se a empresa quer se tornar sustentável o primeiro passo é eliminar essa papelada. Adotando um sistema online de controle de documentos, é possível, reduzir o consumo de papel, economizar espaço de arquivamento, aumentar a segurança de documentos importantes e confidenciais através de criptografia e agiliza a busca economizando tempo.
  3. Gerencie o desperdício: Verifique os desperdícios da empresa. Se há existência de vazamentos de água, instalações elétricas mal feitas e fazer a manutenção ou a substituição de equipamentos. Essas atitudes podem significar uma economia de energia elétrica.
  4. Envolva a equipe: Para implantar ações sustentáveis dentro da empresa a equipe deve atuar na implementação, essa é uma boa oportunidade de melhorar o relacionamento entre todos e promover educação e engajamento dos colaboradores.

 

Incentivos fiscais oferecidos pelo governo para estimular a sustentabilidade

Adotar soluções sustentáveis em edificações novas ou já existentes pode resultar em ganhos com os incentivos fiscais oferecidos pelos poderes federal, estadual e municipal. A vantagem econômica chega a ser, inclusive, superior ao investimento necessário para a incorporação dessas práticas.

Para que todos tenham informações sobre os incentivos fiscais oferecidos pelas diferentes esferas do poder público, a Comissão de Meio Ambiente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) criou o Mapeamento de Incentivos Econômicos para a Construção Sustentável, publicação apresentada durante o Encontro Nacional da Indústria da Construção (ENIC), realizado em setembro de 2015, na Bahia.

O documento traz a relação dos incentivos proporcionados pelas três esferas do poder público, divididos em várias categorias, algumas delas são: IPTU Verde; mudanças climáticas; e preservação, conservação e recuperação do meio ambiente e crédito de carbono.

  1. IPTU Verde: Tem relação com as leis que concedem descontos sobre o valor do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) para incorporadoras e proprietários que adotem medidas sustentáveis em seus imóveis. Os descontos variam de 0,3% até 100% dependendo da cidade ou estado.
  2. Preservação, conservação e recuperação do meio ambiente: Essa categoria está presente em São Paulo, Rio Grande do Sul e Piauí, estimulando, principalmente, a manutenção dos recursos hídricos e a biodiversidade dos Estados.
  3. Mudanças climáticas: Legislações focadas nos problemas de mudanças climáticas estão vigentes nos Estados de São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Amazonas e Distrito Federal. Além das leis estaduais, o Governo Federal também instituiu a Política Nacional sobre Mudança do Clima (PNMC), através da lei 12.187/09 e do decreto 7.390/10.
  4. Crédito de carbono: Créditos de carbono ou Redução Certificada de Emissões são certificados emitidos para uma pessoa ou empresa que reduziu a sua emissão de gases do efeito estufa. O crédito de carbono é a moeda utilizada no mercado de carbono. Nesse mercado, empresas que possuem um nível de emissão muito alto e poucas opções para a redução podem comprar créditos de carbono para compensar suas emissões. Assim, elas indiretamente ajudam a manutenção do projeto de redução e, além de equilibrar o nível de emissões de gases na atmosfera, contribuem para o desenvolvimento sustentável de comunidades menos favorecidas.

Saiba como podemos ajudar você e sua empresa!

Entre em contato conosco e descubra.