O que é CMV e como calcular?

O que é CMV e como calcular?

Se você tem uma empresa, com certeza já ouviu falar sobre o CMV e a sua importância para a contabilidade e controle interno.

O CMV tem como um dos seus objetivos verificar a viabilidade da venda de um produto, auxiliando na precificação e gestão interna.

Para calcular essa métrica é fundamental compreendê-la, saber a sua importância e a fórmula utilizada. Continue lendo e confira!

O que é CMV?

 

CMV é uma sigla para Custo da Mercadoria Vendida e consiste em um cálculo para definir qual é a despesa de cada item ofertado na sua loja.

Para entender melhor, podemos utilizar um exemplo.

Você tem uma fábrica de bolsas, ou seja, compra tecido, linha, utiliza máquina de costura e, claro, gasta algumas horas do seu tempo realizando o trabalho.

Então você consegue vender uma bolsa por R$ 50,00, mas esse não será o lucro da sua venda, uma vez que você gastou com os materiais e energia elétrica, isso sem falar da sua hora trabalhada.

Para você conseguir saber quanto desse valor de fato é lucro, é necessário calcular qual foi o Custo da Mercado Vendida, ou seja, quanto você gastou em sua produção.

Vamos supor que você gastou R$ 20,00, logo, o seu lucro foi de R$ 30,00.

E essa conta não deve ser feita apenas para produtos manufaturados, também entrando no orçamento da revenda de produtos.

Qual a importância de calcular o CMV?

 

A importância de calcular o CMV está em conseguir verificar qual é o lucro de cada venda, havendo a possibilidade de analisar se o produto está precificado corretamente ou se há como aumentar sua margem

Para se calcular o CMV é essencial levar em consideração todos os gastos que o produto apresenta, assim como o seu potencial valor. No caso de uma fábrica, por exemplo, deve-se considerar todo o estoque, material utilizado, mão de obra, energia e outros gastos associados.

Além disso, também é necessário pensar nos valores de descarte de produtos vencidos ou ultrapassados.

Muitos empresários apenas consideram o custo do material e acabam precificando o produto de forma errada, podendo não alcançar uma margem de lucro expressiva ou até mesmo perder dinheiro.

Por isso, é fundamental contar com uma consultoria financeira que poderá avaliar todo o processo de fabricação ou compra do produto vendido.

Como calcular o custo de mercadorias vendidas?

 

Normalmente o CMV não é calculado individualmente para cada produto, mas sim para todo o estoque da empresa. Esse cálculo é feito dessa forma:

CMV = valor do estoque inicial + investimento – valor do estoque final.

Vamos supor que você tem uma empresa de revenda de maquiagens, onde cada produto custa para você R$ 10. No início do mês, a sua empresa tem 100 produtos que custaram R$ 1.000,00.

No meio do mês, você precisou comprar mais 60 produtos e acabou gastando R$ 600.

No final do mês, sobrou apenas R$ 800 em estoque, ou seja, 80 produtos.

A conta fica: CMV = 1.000 + 600 – 800 = 800.

O seu Custo de Mercadoria Vendidas foi de R$ 800 reais.

Se você vende cada produto por R$ 15,00, ou seja, tem uma margem de 50% de lucro, você recebeu R$ 1.200. Então o lucro real foi de 1.200 – 800 = R$ 400.

No caso de uma fábrica podemos considerar o valor do estoque inicial, o investimento como sendo os materiais, mão de obra e outros gastos, e o valor do estoque final.

Para a contabilidade é necessário fazer esse cálculo para diferentes produtos, sendo fundamental contar com o auxílio de uma consultoria na área financeira.

Entre em contato com a GC Factoring e descubra como organizar as finanças da sua empresa pode gerar um aumento em sua lucratividade!

 

(Imagens: divulgação)

 

Saiba como podemos ajudar você e sua empresa!

Entre em contato conosco e descubra.